12 Livros que podem mudar sua vida

A leitura deve servir como uma forma de mudar as pessoas e o mundo. Livros e educação são uma boa aposta para um mundo melhor. Por esse motivo, pensamos que esses volumes abaixo podem ser bons professores para quem busca uma existência mais plena e feliz. Esperamos que eles ajudem vocês como nos ajudam.

O ócio criativo, Domenico Demasi

Citação 1: 

[…]Daqui nasce a luta contra o tempo, para tentar roubar-lhe mais chances e ocasiões do que aquelas que o destino gostaria de nos conceder. Daqui brotam as infinitas artimanhas para economizar tempo recorrendo a telefones e aviões, para enriquecer o tempo escutando rádio enquanto andamos de carro. Para programar o tempo, recorrendo a agendas sofisticadas e a cursos de administração do tempo, ou para armazenar o tempo com secretárias eletrônicas e videogravadores.
Neste ponto é que o nosso cérebro corre o risco de entrar em parafuso. Depois de ter desencadeado a corrida contra o tempo, não consegue manter o passo e tenta se “virar em dois”: enquanto faz uma coisa, já está pensando na que vai fazer depois. ‘A vida é’ – dizia Oscar Wild – ‘o que acontece enquanto estamos pensando em outra coisa.’
Eternamente mordidos pelo bicho-carpinteiro da velocidade urbana, consumimos o luxo das raras pausas, sonhando ou perseguindo a tranquilidade perdida no mundo rural. Dentro de nós, o impulso à pressa se alterna com o impulso à calma, do mesmo modo que o nosso espírito nômade cede de vez em quando ao nosso espírito sedentário. Mas o ócio é uma arte e nem todos são artistas.”

Citação 2:

“Aquele que é mestre na arte de viver faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu tempo livre, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Distingue uma coisa da outra com dificuldade. Almeja, simplesmente, a excelência em qualquer coisa que faça, deixando aos demais a tarefa de decidir se está trabalhando ou se divertindo. Ele acredita que está sempre fazendo as duas coisas ao mesmo tempo” (“O Ócio Criativo”).

Na Natureza Selvagem, Jon Krakauer

Citação:

“Fazer uma mudança radical em seu estilo de vida e começar a fazer as coisas com coragem que você pode nunca ter pensado em fazer, ou foi muito hesitante para tentar. Assim, muitas pessoas vivem dentro de circunstâncias infelizes e ainda não vai tomar a iniciativa de mudar sua situação porque está condicionada a uma vida de segurança, conformidade, e conservação, as quais podem aparecer para dar uma paz de espírito, mas na realidade nada é mais prejudicial para o espírito aventureiro dentro de um homem que um futuro seguro. O núcleo básico de espírito de um homem vivo é a sua paixão pela aventura. A alegria da vida vem de nossos encontros com novas experiências e, portanto, não há maior alegria do que ter um horizonte sem fim alterando, para cada dia para ter um sol novo e diferente. Se você deseja obter mais da vida, você deve perder a sua inclinação para a segurança monótona e adotar um estilo de atabalhoadamente de vida que a princípio parece que você seja louco. Mas uma vez que você se acostumar com uma vida que você vai ver o seu sentido pleno e sua beleza incrível.”

“On the Road/Na Estrada”, Jack Kerouac

Citação:

“… pessoas mesmo são os loucos, os que estão loucos para viver, loucos para falar, loucos para serem salvos, que querem tudo ao mesmo tempo agora, aqueles que nunca bocejam e jamais falam chavões, mas queimam, queimam, queimam como fabulosos fogos de artifício explodindo como constelações em cujo fervilhante – pop! – pode-se ver um brilho azul e intenso até que todos “aaaaaaah!”.

Aforismos para a Sabedoria de Vida, Arthur Schopenhauer

Citação:

“Muitas pessoas ricas são infelizes porque carecem de qualquer cultura mental, de qualquer conhecimento e, portanto, de qualquer interesse objetivo que poderia qualificá-las para atividades intelectuais. Aquilo que a riqueza pode proporcionar, além da satisfação de certas necessidades reais e naturais, tem pouca influência sobre nossa felicidade propriamente dita; pelo contrário, esta é perturbada pelas muitas e inevitáveis preocupações envolvidas na preservação de grandes propriedades. Contudo, os indivíduos são mil vezes mais preocupados em se tornarem ricos que na aquisição de cultura, embora seja quase certo que aquilo que ‘somos’ contribui muito mais à nossa felicidade que aquilo que ‘temos’. Então vemos muitos, industriosos como formigas, trabalhando incessantemente para ampliar a riqueza que já possuem. Além do estreito horizonte dos meios para esse fim, não sabem nada; suas mentes estão em branco e, consequentemente, impassíveis de quaisquer outras influências. Os prazeres mais elevados, aqueles do espírito, lhes são inacessíveis e em vão tentam substituí-los pelos fugidios prazeres dos sentidos, aos quais se entregam ocasionalmente com pouco gasto de tempo, mas muito de dinheiro. Com boa sorte, no fim de suas vidas terão como resultado uma enorme quantidade de dinheiro, que então deixam para seus herdeiros, seja para ampliá-la ainda mais ou esbanjá-la. Tal vida, embora exercida com grande seriedade e um ar de importância, é tão tola quanto tantas outras que têm um chapéu de burro como símbolo.”

O Amor é um Cão dos Diabos, Charles Bukowski

Citação:

“E você me inventou
e eu inventei você
e é por isso que nós não
damos
mais certo.”

Walden ou A Vida nos Bosques, Henry David Thoreau

Citação: 

“Tem-se a impressão de que os homens elegeram deliberadamente seu habitual modo de viver porque o preferiram a qualquer outro. No entanto, pensam honestamente que não há opção, se bem que espíritos altivos e saudáveis dêem-se conta de que o sol nasce todas as manhãs e de que nunca é tarde demais para abrir mão de preconceitos. Afinal, nenhum modo de pensar ou agir, por mais consagrado que seja, pode merecer cega confiança. O que, hoje todos aceitam, louvando ou em silêncio, pode revelar-se amanhã como um equívoco, mera fumaça de opinião que alguns tomaram por nuvem.”

Crime e Castigo, Fiódor Dostoiévski

Citação:

“É isso: tudo está ao alcance do homem e tudo lhe escapa, em virtude de sua covardia (…) Já virou até axioma. Coisa curiosa a observar-se: que é que os homens temem acima de tudo ? – O que for capaz de mudar-lhes os hábitos: eis o que mais apavora…”

O Poder do Mito, Joseph Campbell

Citação:

“_Professor Campbell, o que é o casamento para você? Existe amor? Existe uma pessoa que…
_Entendo a sua pergunta, filho. Existem várias possibilidades de amantes. Na vida você se interessará por diversas pessoas sexualmente. Isso é óbvio. E o amor pode acontecer com mais de uma pessoa, mas não ao mesmo tempo.
_E por que professor? O que é esse ‘amor’?
_O amor é a necessidade de voltar a ser um, quando um casal se completa. Você sabe o Yin Yang? A serpente negra enrolada na serpente branca em um círculo ad infinitum?
_Sim.
_Aquele é o símbolo do amor, muito mais que um coração. Aquele é o sentido do casal, quando duas pessoas se completam tanto que acabam se tornando um só. Não é algo puramente sexual, espiritual ou social. É uma amálgama”.

Se você gostar leia também:
“O homem e seus símbolos”, Carl Jung

Sidarta, Herman Hesse

Citação:

“Tenho para mim que o amor é o que há de mais importante no mundo. Analisar o mundo, exeplicá-lo, menosprezá-lo, talvez caiba aos grandes pensadores. Mas a mim me interessa exclusivamente que eu seja capaz de amar o mundo, de não sentir desprezo por ele, de não odiar nem a ele nem a mim mesmo, de contemplar a ele, a mim, a todas as criaturas com amor, admiração e reverência.”

A felicidade desesperadamente, Andre Comte-Sponville

1

Citação:
“O que nos falta para ser feliz, quando temos tudo para sê-lo e não somos? O que nos falta é a sabedoria, em outras palavras, saber viver, não no sentido em que se fala do savoir-vivre como boa educação, mas no sentido profundo do termo, no sentido em que Montaigne dizia que “não há ciência tão árdua quanto a de saber viver bem e naturalmente esta vida”.”

Se você gostar leia também:
“Os Ensaios”, Michel Montaigne

Como encontrar o trabalho da sua vida, Roman Krnznaric 

“Como encontrar o trabalho de sua vida” é provavelmente o livro pop mais completo sobre as angústias modernas que giram em torno do tema trabalho vs felicidade, tipo “devo arrumar um trabalho que amo ou um trabalho que me permita ter condições de realizar meus sonhos?” Krnznaric, que é professor da School of Life, trabalha todas as opções, sugerindo métodos práticos de testar empregos e conclui, muito sabiamente, que a grande sacada é perceber que não existe apenas um só trabalho ideal para cada pessoa, mas diversos trabalhos em que podemos ser felizes em diferentes momentos da nossa vida.

Cartas a Théo, Vincent Van Gogh

Citação:

“Um pássaro na gaiola durante a primavera sabe muito bem que existe algo em que ele pode ser bom, sente muito bem que há algo a fazer, mas não pode fazê-lo. O que será? Ele não se lembra muito bem. Tem então vagas lembranças e diz para si mesmo: ‘Os outros fazem seus ninhos, têm seus filhotes e criam a ninhada’, e então bate com a cabeça nas grades da gaiola. E a gaiola continua ali, e o pássaro fica louco de dor.
‘Vejam que vagabundo’, diz um outro pássaro que passa, ‘esse aí é um tipo de aposentado’. No entanto, o prisioneiro vive, e não morre, nada exteriormente revela o que se passa em seu íntimo, ele está bem, está mais ou menos feliz sob os raios de sol. Mas vem a época da migração. Acesso de melancolia – ‘mas’ dizem as crianças que o criam na gaiola, ‘afinal ele tem tudo o que precisa’. E ele olha lá fora o céu cheio, carregado de tempestade, e sente em si a revolta contra a fatalidade. ‘Estou preso, estou preso e não me falta nada, imbecis! Tenho tudo que preciso. Ah! Por bondade, liberdade! ser um pássaro como os outros.’
Aquele homem vagabundo assemelha-se a este pássaro vagabundo…
E os homens ficam frequentemente impossibilitados de fazer algo, prisioneiros de não sei que prisão horrível, horrível, muito horrível.
Há também, eu sei, a libertação, a libertação tardia. Uma reputação arruinada com ou sem razão, a penúria, a fatalidade das circunstâncias, o infortúnio, fazem prisioneiros.”

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Isadora Tabordes

Isadora Tabordes

Cofundadora e desenvolvedora do site Vida em Equilíbrio, estudante de Filosofia na Universidade Federal de Pelotas.

“Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
Janelas do meu quarto, do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é…
E se soubessem quem é, o que saberiam? Fernando Pessoa