Coisas que você deve saber sobre seu(sua) parceiro(a) antes de começar o relacionamento

Encontrar um parceiro(a) talvez nem pareça tão difícil, mas manter o ideal “até que a morte nos separe”, aí já é bem mais complicado. Há coisas muito importantes a considerar para que a relação se mantenha pelo máximo de tempo possível com qualidade. Então, a seguir listamos 10 perguntas que seria bom você saber as respostas antes de se jogar de cabeça em um relacionamento.

1. Quais são os valores mais importantes para você?

Nossos valores essenciais são aqueles que colocamos em prática de forma automática, pois estão enraizados e nos fazem sentir bem. Muita gente, em determinado momento da vida, percebe que algum comportamento do parceiro vai contra aquilo que considera aceitável. É quando surgem os conflitos, pois um pode acusar o outro de adotar determinado costume por não “amar o suficiente”. Mas a verdade é que a pessoa está fazendo aquilo sem nem pensar. Por isso, é importante falar sobre essas coisas abertamente antes de se comprometer.

2. O que você jamais mudaria no seu jeito de ser?

É normal que, ao se apaixonar, você ache que pode se adaptar a qualquer situação, aceitando tudo aquilo de que seu parceiro não goste. Por outro lado, também é comum que, ao casar, você pense que pode mudar certas coisas na outra pessoa. Mas a verdade é que poucas pessoas realmente mudam, e essas mudanças exigem tempo e paciência.

Por isso, é sempre melhor saber que coisas você nunca mudaria em seu parceiro, e vice-versa. Só assim, há a real compatibilidade entre duas pessoas.

3. Quem são as pessoas mais importantes da sua vida e como elas irão afetar nosso casamento?

Se houver algum parente ou amigo com quem você conviva muito frequentemente, é bom deixar isso explícito ao seu parceiro ou parceira, ainda que os envolvidos se deem bem. Muitas vezes, após o casamento, a presença frequente de outra pessoa pode colocar em risco a intimidade do casal. Além disso, é provável que todo assunto que deveria ser resolvido a dois ganhe uma terceira e inoportuna opinião. E talvez você espere que, após o casamento, a pessoa deixe de se encontrar tanto com aquele parente ou amigo. Antes de criar expectativas, converse.

4. Existe a vontade de ter filhos?

Muitas pessoas se comprometem sem conversar sobre este assunto, que é muito importante para o futuro. Até mesmo entre casais que, inicialmente não consideram aumentar a família, pode acontecer de uma das pessoas mudar de ideia, colocando o relacionamento em risco. É importante saber se seu parceiro ou parceira quer ter filhos e em quanto tempo.

5. A família terá uma crença religiosa?

Converse com seu parceiro ou parceira sobre suas crenças religiosas (ou a falta de uma crença) e como você coloca isso em prática. Também é importante ouvir sobre as crenças do outro. A partir disso, o casal deve decidir se os filhos terão formação religiosa, considerando as escolas onde as crianças poderão recebê-la.

6. Como deve ser a divisão de responsabilidades dentro do casamento?

Esta pergunta evita muitas surpresas, como o típico “você não me ajuda com as crianças”. Estabeleçam os papéis de cada um sem preconceitos, falem como gostaria que o casamento se desenrolasse com relação às tarefas e responsabilidades cotidianas.

7. Como você pensa em manter acesa a chama da paixão?

É verdade que o amor entre duas pessoas muda com o passar do tempo. E é por isso que devemos levar em conta que essas mudanças irão acontecer, e que é preciso discuti-las com a outra pessoa. Aprenda a sair da fase da paixão para um amor maduro.

8. Você sabe perder?

Muita gente gosta de sempre ter razão numa discussão, tendo pavor de ceder em algo que, no fim das contas, pode nem ser tão importante. Aprender a escolher as batalhas certas e perder de vez em quando fará com que você tenha um relacionamento mais saudável e momentos mais frequentes de amor e carinho. Acredite: isso é mais importante do que vencer uma discussão.

9. Como você se vê daqui a 5 anos?

Esta pergunta testa as metas do seu parceiro ou parceira, assim como sua visão de futuro. Aqui, valem diversos tipos de perguntas: os dois irão trabalhar fora? Teremos um bicho de estimação? Dividiremos as despesas igualmente?

Fonte: Incrível

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.