3 coisas que NÃO devem existir em relacionamentos saudáveis

Ouço muito as pessoas exclamarem que relacionamento amoroso é complicado e, até certo ponto, vejo razão nisso, afinal somos todos seres muito complexos. Mas também vejo pessoas complicando seus relacionamentos e computando isso às dificuldades de forma generalizada. Acreditar que “relacionamentos são complicados” pode ser uma forma de ocultar a realidade da falta de disposição em construir um relacionamento sadio.

Relacionamentos saudáveis também envolvem alguns desentendimentos, exigem, certamente, muito trabalho e compromisso. Nenhum casal é feliz por sorte ou por encanto, ser feliz é uma função que despende grande esforço. A grande verdade é que vale muito a pena!

Nesse trabalho é importante observar alguns sinais que indicam que o relacionamento pode não ser saudável e requer cuidados:

1. Desprezo e ciúme

Quando os cônjuges estão sempre se colocando para baixo, cada um menosprezando as realizações do outro e desmotivando as suas lutas, algo vai, realmente, muito mal. Controle, ciúme e inveja são componentes perigosos para qualquer tipo de relação e desastrosos para o relacionamento amoroso. A vida a dois tem por objetivo a parceria, auxílio mútuo na busca de cada um por seus sonhos e desejos. Tudo o que for diferente disso foge ao objetivo de uma vida em comum e deve ser analisado com cautela.

2. Abuso de qualquer ordem

Quando a agressividade se manifesta, seja em palavras ou ações, o relacionamento precisa ser urgentemente repensado. Todo tipo de abuso é profundamente ofensivo à saúde da relação. A vida a dois precisa ser pautada no respeito entre os pares, não há como viver bem sem isso. Os cônjuges que edificam um bom relacionamento têm grande atenção para com o bem-estar, protegem-se em suas fragilidades e jamais atentam um contra o outro.

3. Exclusão

Vida em comum representa união, compartilhamento, consórcio. O esforço em incluir o parceiro na própria vida é função de ambos, afinal, a escolha de estar junto precisa ser efetiva ou perde totalmente o sentido. Embora a atenção em manter a individualidade, o equilíbrio em comungar tudo o que envolve a vida em comum é fundamental. Sentir-se rejeitado representa um dos maiores motivos de sofrimento para o ser humano e jamais pode ser experimentado em um relacionamento saudável.

Segundo a psicóloga Fabiana Andrade, nessa matéria: “Mergulhando nas incontáveis histórias de rejeição que já ouvi, encontro vários indícios prévios de que a relação não estava bem, que a sintonia já não existia e entendemos que na verdade, a tal “rejeição” não passou apenas de um culminar de várias situações”.

Todo relacionamento baseado no amor e no respeito compartilhado é saudável e, independentemente do tempo, triunfa feliz. Crenças do tipo “todo relacionamento é complicado” atrasa a edificação saudável e pode ser fatal. Vale a pena escolher novas formas de pensamento, substituindo crenças limitantes e abrindo-se para experiências mais positivas e satisfatórias. É importante aprender a confiar nessas possibilidades e, mesmo já tendo sido machucado antes, acreditar que pode ser diferente agora. Fundamental é reconhecer e não cometer os mesmos erros, buscando aprender a viver intensamente a vida em comum.

Fonte: Família

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.