Artigos Colunistas

COMO ENCONTRAR A PAZ

Deneli Rodriguez
Escrito por Deneli Rodriguez

COMO ENCONTRAR A PAZ
Estamos cansados de nos sentirmos ansiosos.
Procuramos diversas maneiras de lidar com a agitação mental.
A inquietação é uma presença constante.
Queremos encontrar a paz, mas não sabemos nem onde, nem como, é possível encontrá-la.
Muitos recorrem às religiões, outros às drogas, outros ainda a tratamentos relaxantes, treinamentos da mente, viagens, festas, cursos e retiros, mas o incomodo lá dentro, dizendo que não está tudo bem, continua.
A ansiedade continua.
Encontramos outro objetivo acreditando que dessa vez, ao conquistá-lo, nos sentiremos em paz.
A verdade é que empenhamos muito esforço para construir a inquietação.
Alguma coisa acontece ou pensamos algo e já estamos lá construindo um roteiro. De um pensamento, emoção ou sensação, criamos uma história, empenhamos muita energia para manter essa história viva para nós mesmos.
Suponhamos que eu veja uma criança, daí penso que gosto de criança, penso depois que poderia ter um filho o que me leva ao pensamento que não me casei, começo a pensar que deveria arrumar um namorado, daí penso que não sou bonita e que ninguém vai me querer, penso então que deveria ter feito mais academia, porém é tão caro fazer academia, por que essas empresas gigantes tem que ganhar tanto dinheiro? Nossa o capitalismo é uma droga! Deveria ter continuado trabalhando com Relações Internacionais. Se eu morasse na Suíça, poderia trabalhar na ONU. Esse programa de refugiados poderia ser mais bem feito… e, assim passar talvez o dia todo pensando em tudo isso, construindo ideias e maneiras de mantê-las ativa.
A inquietação é uma construção feita por nós que queremos nos livrar.
O início do pensar é uma associação com o eu construído (aquele que também inventamos, aquele que dizemos com orgulho: eu sou assim, eu gosto assim, disso eu não gosto; aquele personagem que inventamos pra nós e que nos esforçamos tanto para construir), é um pensar mecânico. Essa associação com o eu construído é que dá início ao pensamento. O eu inventado é o autor do pensamento inventado, ambos são construções mentais.
Assim, para encontrar a paz, não há necessidade de se fazer nada, apenas perceber o processo mental de construção da inquietação. Ao perceber o processo de pensar, a construção cessa e a paz é. Você já é a paz que tanto procura. Perceber é o caminho para descontruir a inquietação.
Deneli Rodriguez.
03.10.2017.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Deneli Rodriguez

Deneli Rodriguez

Pensadora, escritora, especialista em autoconhecimento, participa de grupos de filosofia e meditação. Trabalha com Ayurveda e Yoga em consultas individuais e em cursos para grupos. Estuda Vedanta e Budismo. É também atriz, cantora e estilista. Formada em Relações Internacionais na PUC-SP, Semiótica, Moda, Ayurveda, Yoga e Artes Cênicas.