POEIRA ESTELAR.

 

 

Nunca fui de muita religião. Respeito todas. Mas confesso que pouco pratiquei a religiosidade, propriamente, dita. Quando criança, acompanhava meus pais às missas mas, ficava um pouco perdida entre salmos, orações, etc. Frequentávamos a igreja católica e no catolicismo fui batizada. Acho que todos podem e devem procurar o seu caminho espiritual.  E devemos seguir aquele com o qual mais nos identificamos. Aos poucos, fui ainda mais me afastando do catolicismo e de qualquer outra religião. Porque para mim, ficava difícil entender por que um “Deus” amoroso e misericordioso castigava alguns e absolvia outros. Se Deus é amor, não deveria amar a todos da mesma maneira? Pode ser que cada um tenha a sua resposta. Eu, particularmente, acredito no Deus que habita em cada um de nós. Acredito que para conversar com Deus, devemos olhar para dentro de nós mesmos e procurar nos conhecer um pouco mais a fundo. Do que adiantaria o perdão de Deus se primeiro, não perdoarmos a nós mesmos? Precisamos nos livrar da culpa, do medo e acreditar que nossa essência é puro amor. O mal é a ausência do bem. O caminho é longo mas um dia, todos teremos consciência de que fomos feitos para o bem, para a união e a felicidade.

 

Eu acredito que exista uma “Inteligência Divina”. E que essa Inteligência é responsável pelo perfeito funcionamento de tudo o que possa existir no Universo. Acredito que a raça humana tenha sido criada para a felicidade mas, infelizmente, nós humanos fazemos questão de complicar o que poderia ser tão simples. Quando penso em Deus, logo de imediato, me vem à mente a maravilhosa “Mãe Natureza”. Pode haver beleza maior do que um por de sol? O colorido de um jardim florido, o mar com suas marés altas e baixas, a imponência das montanhas. Toda beleza de um céu completamente aceso à noite…Pode haver coisa mais bela? Eu costumo comparar o Universo com um enorme “Quebra Cabeças”, onde aos poucos, as pecinhas vão se encaixando dentro de um determinado tempo. Quando não conseguimos encaixar todas as peças, voltamos e repetimos tudo de novo. Podemos mudar as cores, os formatos, os tamanhos e a temática do jogo mas, o objetivo será o mesmo. Deveremos completar o grande “Quebra Cabeças” de nossas vidas.

 

Mas infelizmente, a nossa estada nesse paraíso terrestre dura pouco. Quando olhamos para trás, nos damos conta de que foram-se os anos os planos, os sonhos…Devemos, portanto, viver intensamente cada momento, cada oportunidade, porque são únicos. Por que não viver a vida com mais leveza, mais beleza mais pureza na alma? Poderíamos, para começar, amar mais, perdoar mais, cantar, pular, dançar…Sentir os primeiros raios de sol da manhã aquecendo a pele e agradecer por tudo isso.

 

Ao longo de nossa existência conhecemos tanta gente. Às vezes, temos a sorte de encontrar pelo nosso caminho, pessoas sábias e inteligentes. Sim, todo sábio, letrado ou não, é inteligente. Mas nem todo inteligente é sábio. Aquele que é somente inteligente, pode usar de sua inteligência para a prática do mal. Já o sábio aprende e ensina com o coração, com a alma. É aí, que mora a “Sabedoria”. Há pessoas tão lindas que passam pela nossa vida…Pessoas sábias, inteligentes, iluminadas. Essas pessoas nos fazem enxergar a vida com outros olhos. Nos fazem sorrir, nos libertam de conceitos e preconceitos ultrapassados que não nos servem pra nada, nos abrem a mente. Sim, é preciso expandir o pensamento, o conhecimento!!! Nos fazem acreditar que tudo é   possível, e que atrás do arco-íris, a vida é sempre colorida. A permanência desses seres em nossa vida nem sempre é duradoura. Muitas vezes, não se demoram muito. Eles nos encontram, nos ensinam a lição e partem, sem aviso, sem adeus e sem promessas. E deixam tanta saudade…  Alguns partem para outras cidades ou países. Outros, voltam para casa, para a morada eterna, o grande “Cosmos” e viram pó de estrela. Mas mesmo, assim, mesmo tendo partido para outra dimensão, essas lindas e encantadoras pessoas, continuam nos ensinando a apreciar o belo, pois nos obrigam, todas as noites, a olhar para o Céu. E, se observarmos com atenção, logo, logo, poderemos percebê-las, na beleza da constelação com o seu inconfundível brilho a nos dar longas piscadelas de puro amor e energia.

 

Elenice Bastos.

 

 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Elenice Bastos

Elenice Bastos

Definir-se é limitar-se; alguns já disseram. Prefiro a indefinição do não limitar-se. Escolho deixar à critério das mentes generosas e habilidosas, o significado da minha existência na vida de cada um. Sou inconstante mas carrego valores imutáveis. Gosto dos contrastes; céu-mar, frio-quente, noite-dia, chuva-sol...Amo ler, escrever, viajar, noites de luar, um bom vinho, música e jardins floridos. Adoro o pôr e o nascer do sol, o arco-íris,os animais a vida. Viver é poder estar integrado mental e fisicamente com a maravilhosa "Mãe Natureza".