Colunistas

Você é um manipulador ou está sendo manipulado?

Deneli Rodriguez
Escrito por Deneli Rodriguez

Soube, por fontes seguras, que muitos amigos me detestam que falam mal de mim, que não entendem meu jeito de ser, que acham estranho eu não querer saber da vida de ninguém, que eu não fofoque, que eu não cobre, nem faça julgamentos sobre como as pessoas são como são.
Acham estranho eu dizer a verdade. Ofendem-se quando eu não aceito um convite sem justificar ou mentir. Acham estranho que eu não saia dando opinião sem ser pedida, nem culpe as pessoas por serem o que são.
Soube que esses mesmos amigos se preocupam com o que vai acontecer comigo, já que todos me detestam, já que ninguém suporta a minha companhia.
Coitadinha de mim: ninguém me ama… Como vou sobreviver nesse mundo? É assim que o manipulador age, usando a “preocupação” como manipulação. Melhor eu fazer o que ele quer para garantir o amor e companhia de tal pessoa.
Infelizmente, com grande frequência, o manipulador consegue o quer. Ele usa o que ele identifica como ponto franco do outro a favor dele. A culpa é sempre do manipulado e não dele que age com pressão e chantagem para conseguir o quer.
Se você tiver uma imagem de si mesmo muito forte e quiser preservá-la, ele encontrará um campo fértil para conseguir tudo o que quer.
Não tenho nenhuma imagem a manter e por isso não tenho nenhum apreço por defender qualquer imagem. Não me importo com as imagens que as pessoas têm de mim e aceito que tenham milhões de opiniões e suposições a meu respeito. Por isso mesmo, não me explico, nem corrijo alguém quando a imagem que ele tem de mim, é diferente da imagem que tenho de mim mesma.
O mais engraçado é que esses mesmos amigos que se ofendem com a verdade, são os que mais dizem gostar dela.
A verdade é que eles me detestam porque não conseguem me manipular. Porque não acham normal uma pessoa dizer eu não estou a fim de tal coisa, ou eu não quero, ou eu não tenho necessidade, ou seja lá qual for a verdade. Existem pessoas que são tão mentirosas e manipuladoras que não conseguem aceitar que existe gente que não é assim. Que o que diz é o que realmente quer dizer, sem segundas intenções, sem manipulação, sem medo das consequências.
Tem gente que está tão acostumada a agir esperando algo em troca ou para agradar alguém (o que é a mesma coisa visto que a intenção é obter algo em troca, esperar um retorno do outro) que se esquece de observar o que realmente gostaria de fazer.
Uma atitude que seria maravilhosa se torna um objeto de manipulação. Assim, se o outro não agir conforme o esperado, essa atitude será usada como arma para apontar a falta de retorno, de reciprocidade.
Se você age esperando por retribuição (de qualquer natureza) saiba que isso é manipulação disfarçada de preocupação.
Você não tem medo de ficar sozinha e isolada já que todo mundo te detesta?
Eu não me importo de pagar o preço que for para ser livre.
Desculpe caro amigo manipulador, mas eu não vivo para atender às expectativas de ninguém.
Mas que falta de vontade, que falta de consideração? Custa fazer isso ou aquilo?
Se pra agradar você eu tiver que fazer algo que não quero e/ou desaprovo, custa muito. É tão alto o preço de ir contra mim mesma que não estou disposta a pagar, nem por você, nem por ninguém. Precisar me adaptar a algo que de antemão já sei que não concordo ou não quero, é uma exigência de um manipulador.
O manipulador pode vir disfarçado de preocupado, de carente. Pode ter grandes argumentos para um simples fato: ele não aceita que você não faça o que ele quer. Muito simples.
Diz-se preocupado com seu possível isolamento, diz que você diz uma coisa e faz outra, e do ponto de vista dele é verdade, afinal você não se encaixa no modelo que ele gostaria que você fosse, nem na imagem que ele criou pra você.
No fundo é um grande mimado acostumado a conseguir tudo o que quer na base da pressão e da manipulação.
Caro mimadinho, as pessoas não são o que você gostaria que elas fossem, nem fazem tudo o que você quer. O mundo não está aí para te agradar. Quanto antes você aprender isso, maior a chance de você perceber que na realidade nem sempre se consegue o que se quer e que lidar com a realidade é muito mais simples e fácil do que alimentar as próprias ilusões e expectativas.
E se o que você espera conseguir dos outros, conseguisse por si mesmo?
Não dá pra querer alguém do lado realizando todos os nossos desejos. O manipulado em algum momento se cansa e dá um basta à manipulação. O que o manipulador fará então?
Provavelmente o que sempre fez: pressionar pra conseguir se tonar a vítima e convencer o outro que ele está errado de não querer. Já sabemos as consequências extremas desse tipo de comportamento: violência, agressão, morte e uma série de sofrimentos.
Mas se o manipulador entendesse que toda a raiva que ele sente está no simples fato de o outro não fazer o que ele quer, e que, nem sempre, conseguimos o que queremos, tudo seria tratado com a normalidade que de fato é. O problema é que na mente do manipulador a não realização do querer dele é extremamente ofensiva, pois foi assim que ele construiu a sua autoestima.
Se ele estiver atento ao quão desgastante é viver com medo (o medo de não conseguir o que quer norteia a sua vida) e realmente quiser ver o quão ruim é ter a atenção das pessoas na base da manipulação, talvez assim, haja uma forma de acabar com ela.
Deneli Rodriguez.
07.02.2017.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Deneli Rodriguez

Deneli Rodriguez

Pensadora, escritora, especialista em autoconhecimento, participa de grupos de filosofia e meditação. É yogini e terapeuta ayurvédica. Estuda Vedanta e Budismo. Atende em consultas particulares (presencial ou virtualmente). É também atriz de cinema e apresentadora. Dá aulas e palestras em grupos, universidades e escolas. Iniciou sua vida acadêmica em Relações Internacionais na PUC-SP, passando por Filosofia, Semiótica, Moda, Ayurveda e Artes Cênicas.