Colunistas

SAIBA COMO DIZER NÃO

Deneli Rodriguez
Escrito por Deneli Rodriguez

SAIBA COMO DIZER NÃO
Impressiona como as pessoas que mais dizem não, sejam aquelas que não aceitem o não como resposta. É uma incoerência e um egoísmo, afinal quem diz tantos nãos, deveria recebê-los com a mesma naturalidade com que os diz.
Aquele que tantos nãos diz, não suporta um não como resposta. Insiste, esperneia, chantageia, faz de tudo para conseguir o que pretende: tenta minar a autoestima de quem o recusa. Pede explicações apenas para refutá-las a seu favor. Não aceita o não e, a ameaça, é estratégia quase certa.
É alguém que mantém relacionamentos abusivos, sempre na posição de abusador. Quando não se tem um relacionamento íntimo com tal pessoa, é mais fácil sair de seu convívio, mas se o abusador está dentro da sua casa, é muito difícil se desvencilhar, já que, ele usa o parentesco e a proximidade, como armas e motivos para conseguir o que quer.
O abusador é alguém extremamente egoísta, beirando a psicopatia, já que não considera jamais como o outro se sente. Pensa apenas em alcançar o que deseja, custe o custar. Ele vai explorar quem for preciso, chantagear de todas as formas, não há o menor cuidado em esconder os seus métodos, nem ética alguma.
Ele conta com a ética e bondade do outro, para alcançar os seus objetivos. Odeia que o considerem infantil, relapso e ignorante. Odeia que o leiam exatamente como ele é. Faz de tudo para provar que seu interlocutor está o avaliando errado.
Logo ele tão bonzinho e compassivo?!
Tudo o que faz é de caso pensado e esperando a troca. Se ele for bonzinho e agradável, é porque sabe que assim vai conseguir o quer. Diga um não como resposta e conhecerá quem realmente ele é. Joga com os melhores valores daqueles que explora, justamente porque esses valores lhe garantem imunidade e esquecimento do mal que ele repetidamente faz às pessoas mais próximas.
Diante de um abusador, o não precisa ser dito. O seu querer tem que ser o suficiente. Quando você quer alguma coisa, faz e não tem dúvida. O abusador vai tentar minar essa certeza e te convencer de algo que você já sabe que não quer fazer. Você não é menos caridoso, bondoso e compassivo ao dizer não para um abusador.
E se for também? E daí? É melhor ser considerado menos tudo isso e cortar um abuso do que para manter a sua imagem preferida, se deixar abusar. Pra quem você tem que manter as aparências? Qual o custo de manter a imagem de “bonzinho”? Ele usa da vaidade e da necessidade que algumas pessoas têm de serem aceitas, queridas e admiradas para manter a posição dele de dominação.
Deixe que ele e quem mais quiser, digam que você é egoísta, ruim, mau. Deixe que as pessoas tenham a opinião que quiserem a seu respeito, mas não deixe que alguém abuse de você. Abuse das suas melhores qualidades para conseguir o que quer, independentemente de como você se sente.
Aprenda a dizer não sem ter que se justificar.
O não tem que ser o suficiente.
O abusador sempre vai querer uma justificativa porque ele vai usar seus próprios argumentos para conseguir o que quer. Na verdade, ele não está ligando para os seus motivos, apenas quer o que quer. Então, pra quê se explicar? Diga não e pronto. Vai evitar uma conversa desnecessária e nada útil.
Lembre-se: ele pode estar dentro da sua casa, pode ser sua mãe, seu pai, seu irmão, seu marido, sua esposa, seu filho. Pode ser aquele seu amigo que quando você diz não, nunca mais te convida pra nada. Quanto antes ele entender que você não vai permitir nenhum abuso, melhor.
Agindo assim, talvez ele perceba que se relacionar assim, na base da chantagem e do egoísmo, não lhe traz os benefícios desejados. Talvez ele se corrija, se analise e resolva se transformar em alguém que os outros convivam por admiração, por prazer e não por pressão, chantagem. Talvez ele decida deixar de lado esses hábitos nocivos de relacionamento e passe a ter pensamentos e atitudes mais equilibrados.
O seu não é tão importante pra ele quanto é pra você. É um ato de amor próprio e de amor com o outro. É uma chance para o outro se tornar alguém mais ponderado, a perceber que a chantagem não traz benefícios.
Que maravilhoso o outro nos dizer sim por vontade própria e não por pressão.
Que maravilhoso o outro nos oferecer sem termos que pedir. Aprenda a dizer não, mas também aprenda a recebê-lo. Não insista no sim quando alguém lhe diz não. Não queira entender os motivos, pois os motivos do outro podem não ser importantes pra você, mas pra ele são. Aprenda a respeitar os não dos outros, sem querer julgar os motivos deles para isso. Cada um tem seus critérios. A vontade do outro tem que bastar.
Aceitar o não do outro sem precisar entender o motivo, nos dá permissão para dizer não sem precisarmos nos explicar. Não há sentido em querer explicações, nem em dá-las, já que cada qual vai ter sua opinião, sua interpretação e seu julgamento. Tenhamos nossos critérios e deixemos com que os outros tenham os critérios deles.
Deneli Rodriguez.
https://deneli.weebly.com/
13.11.2017.
*Imagem tirada do clipe “Sim ou Não” de divulgação da cantora Anitta.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Deneli Rodriguez

Deneli Rodriguez

Pensadora, escritora, especialista em autoconhecimento, participa de grupos de filosofia e meditação. É yogini e terapeuta ayurvédica. Estuda Vedanta e Budismo. Atende em consultas particulares (presencial ou virtualmente). É também atriz de cinema e apresentadora. Dá aulas e palestras em grupos, universidades e escolas. Iniciou sua vida acadêmica em Relações Internacionais na PUC-SP, passando por Filosofia, Semiótica, Moda, Ayurveda e Artes Cênicas.