Dez maneiras de manter a mente afiada para você começar hoje

Confira dez maneiras, comprovadas pela ciência, de manter sua mente afiada:

10. Provoque seu cérebro – seja com sudoku, quebra-cabeças e outros desafios para o cérebro, esse tipo de exercício, acredita-se, deixa sua mente em forma. Mas isso não foi comprovado pela ciência. O que sabemos é que a falta de estudo é uma das razões que causa o declínio mental. Quanto mais você tenta aprender, menores são suas chances de ter um cérebro “lento” na velhice. A chave para isso é tentar compreender novidades, sentir o desafio do desconhecido. Você se sente mais desafiado montando um quebra-cabeça novo do que aquele que já montou e desmontou várias vezes.

9. Não use suplementos – os suplementos estão em uma má fase, ultimamente. As vitaminas, de acordo com os cientistas, são, na maioria das vezes, um gasto sem motivo de dinheiro. Pílulas que dizem melhorar a capacidade do cérebro, como ginko-biloba e melatonina podem ir direto para o lixo. Isso porque, apesar de suas origens “naturais”, elas não estão livres de efeitos colaterais, como alta pressão sanguínea, problemas digestivos, problemas de fertilidade e depressão. E, entre indivíduos saudáveis, essas pílulas oferecem os mesmos benefícios do que um placebo.

8. Relaxe – o stress pode ser um grande inimigo de uma mente saudável e ágil. Ele faz com que substâncias químicas nocivas ajam sobre áreas do cérebro envolvidas na memória. Alguns cientistas suspeitam que um estilo de vida balanceado, cheio de atividades relaxantes, como yoga e artesanato, podem atrasar a perda de memória característica da velhice, reduzindo o stress.

7. Coma peixe – algumas teorias creditam a evolução mental dos humanos a uma dieta rica em peixe. Nesse tipo de carne há essenciais ácidos graxos, como ômega 3, que são necessários para o desenvolvimento cognitivo. Além disso, sabe-se que também são benéficos no tratamento contra a depressão.

5. Sono de beleza – quando dormimos e sonhamos, as memórias são selecionadas. Algumas são descartadas e outras ficam em nossa lembrança. Quando não dormimos, ou quando não dormimos bem, proteínas bloqueiam as sinapses (parte dos neurônios que fazem a ligação com outros, associando as lembranças) e fica mais difícil aprender novas coisas e até mesmo pensar.

4. Cuide de seu corpo – as doenças que podem ser prevenidas – como diabetes do tipo II, obesidade e hipertensão – também afetam seu cérebro. Essas doenças estão conectadas com falhas no sistema cognitivo de nossos cérebros. Cuide de sua saúde física que sua saúde mental também estará bem.

3. Observe sua dieta – tanto muitas quanto poucas calorias podem atrapalhar as funções básicas de seu cérebro. Dietas extremas podem levar a distração, confusão e perda de memória.

2. Coma bem – uma dieta de baixa glicemia (muitas fibras, com quantias moderadas de gorduras e proteínas) é consumida pelo corpo de forma mais lenta do que as dietas de alta glicemia (doces). É preciso manter um ritmo normal na digestão, para que a energia transmitida ao cérebro seja a mais constante possível.

1. Faça alguma coisa! – cientistas começam a achar que exercício aeróbico pode ser a coisa mais importante para a manutenção de um cérebro ativo e saudável. Para manter sua mente em forma, o ideal é, no mínimo, meia hora de atividades físicas todos os dias.

 [Live Science | Hypescience]

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.