Pessoas que se identificam com essas características sofrem de vitimismo crônico

Muitas são as razões que conduzem uma pessoa ao hábito de reclamar a respeito de tudo para todos e todos os dias, porém, todas apontam traços que formam um padrão de comportamento. Essas pessoas se caracterizam por serem pouco seguras de si mesmas, dependentes da ajuda dos outros, incapazes de resolver seus próprios problemas, reconhecer seus erros e inúmeras outras características.

O vitimismo é considerado como um possível sintoma de algum transtorno psicológico, já que pode se apresentar com grande intensidade na vida dos que sofrem com isso. Além disso, acaba afetando totalmente não só sua forma de viver, como também a de todas as pessoas que o rodeiam.

Não há quem, em algum momento não tenha que enfrentar situações realmente difíceis, nas quais a vida nos coloca como vítima, seja porque alguém tentou nos prejudicar ou porque nossas decisões equivocadas nos levaram a tal situação.

O que nos faz melhores a cada dia é a boa atitude com a qual conseguimos superar esses momentos e seguir adiante.

Lamentavelmente, nem todas as pessoas possuem essa capacidade para evoluir e superar a si mesmo. Pelo contrário, afundam-se em um mar de negatividade e se convertem em “autovítimas” para o resto da vida.

Como são as pessoas com vitimismo crônico?

Podemos facilmente reconhecer esse tipo de pessoa. Basta prestar atenção às expressões em seus rostos, a má postura ao caminhar e até no tom de voz pessimista que usam sempre ao falar.

  • Estas pessoas tendem a justificar tudo o que acontece com elas como um tipo de má sorte ou por culpa de outras pessoas.
  • Desse modo, o seu vitimismo crônico aumenta de tal maneira que passa a afastar a vida das pessoas a sua volta.
  • Geralmente guardam sentimentos relacionados ao rancor ou à inveja e se afastam de toda e qualquer responsabilidade por seus infortúnios.

Estas são algumas das características mais evidentes nas pessoas que vivem com vitimismo crônico:

1. Culpam os outros pela falta de ajuda

Na maioria dos casos, elas se sentem frustradas quando não recebem a ajuda dos outros. Duvidam de suas capacidades e não se sentem autossuficientes para resolver seus próprios problemas.

De modo geral, costumam fazer um drama a respeito de tudo.

2. Manipulam os fatos inconscientemente

Não importa qual seja a real versão dos fatos que há por trás de seus problemas: elas sempre encontram uma forma de distorcer os fatos para que a culpa seja apenas dos outros e nunca de si mesmas.

Dessa maneira, o que fazem, por fim, é manipular os fatos inconscientemente. Isso é algo que elas fazem de maneira natural a partir da sua condição de vítima, tal como elas se consideram.

3. Demonstram uma autocrítica limitada

Embora as pessoas com vitimismo crônico não sejam capazes de considerar as suas boas qualidades, podem fazer autocríticas sobre suas ações.

Entretanto, pode ser que isso se torne apenas uma forma de justificar que seus maus momentos aconteçam por culpa dos outros.

Por fim, o fato de se considerar vítima, faz com que sua capacidade de autocrítica seja muito mais limitada.

4. Concentram sua imaginação na tragédia

Esse tipo de gente costuma fantasiar que só estão no mundo para sofrer e que não existe nenhuma possibilidade de coisas boas no futuro.

De fato, elas se sentem bem conversando a respeito com as outras pessoas. Tudo isso leva a uma visão distorcida da realidade.

5. Manipulam inconscientemente

Neste caso, recorrem à chantagem como único recurso para obter toda a ajuda possível no momento em que elas desejam.

Para isso, trabalham a cabeça de outras pessoas se fazendo de vítimas a todo momento, de tal forma que ao sofrer algum acidente ou percalço, faz com que os outros se sintam culpados e ofereçam toda a ajuda de que precisam.

6. Um problema que dura para sempre

O vitimismo crônico é um problema que se agrava com o tempo à medida que a pessoa transforma suas tragédias e queixas em costumes.

A possível causa disso pode estar ligada àquelas situações em que tentamos consertar as coisas com esforço, mas então não vemos bons resultados, e isso continua se repetindo muitas vezes.

Por fim, isso implica em um estado de desespero e frustração no qual tudo se transforma em uma carga emocional.

É então que as pessoas tomam esse tipo de situação como algo normal ou creem que são merecedoras de estar nessa situação. Assim, vão se transformando em vítimas de suas próprias vidas sem encontrar a saída.

[Melhor com Saúde]

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.