Veja o que acontece se você usar a mesma cueca de novo

Se você tiver o estilo do antigo Super Homem, (aquele que usava a cueca por cima das calças), talvez até fosse possível usar roupas íntimas por mais de um dia sem maiores problemas. Mas, usando do jeito convencional, todo mundo está careca de saber, desde a infância, da necessidade de fazer a troca diária, assim como o de manter o hábito de tomar banho regularmente.

Agora, na prática, por preguiça – e muitas vezes falta de higiene -, você está ligado que muitos homens não seguem essa convenção social. Até mesmo você já deve ter dado sua escapadinha.

E para comprovar essa prática, aponto para uma pesquisa recente em relação ao uso da roupa íntima na França e na Grã-Bretanha, que apontou dados relevantes para o assunto: enquanto na França até 27% dos homens reconhece que usa a mesma roupa interior por vários dias consecutivos, entre os ingleses, o porcentual é de 18%.

Para você entender que a prática é muito mais masculina, o estudo apontou que 91% das mulheres francesas e 93% das britânicas usam sempre roupa íntima limpa (aqui referindo a calcinha, já que não é necessário lavar os sutiãs todos os dias nem é bom para a roupa).

“O comportamento e a percepção que os rapazes e as garotas têm das coisas é muito diferente. Muitos homens simplesmente pegam suas cuecas, cheiram-nas, bem por cima, e pensam: “Bah, vou usar de novo”. O recorde nesse assunto é dos garotos franceses, e alguns confessaram (o que já é algo que requer coragem) que chegaram a repetir até seis vezes seguidas…”, Mike Eaton, fundador da marca Hero Clean, cujo singular objetivo é fabricar todo tipo de sabão para uso masculino.

Se você está neste ‘seleto grupo’, não quero fazer nenhum julgamento. Mas, quero abrir seus olhos para esta prática e as possíveis consequências que pode acarretar para o seu corpo e sua saúde!

RISCO DE USAR A MESMA CUECA NOVAMENTE

Veja o que acontece se você usar a mesma cueca de novo

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que roupas íntimas são ambientes perfeitos e acolhedor para a proliferação de fungos e bactérias, por estarem em locais escuros e úmidos, que são comuns em nosso organismo.

Um adendo é que as áreas genitais são ainda muito mais propensas a excessos de bactérias. Se não houver o cuidado devido, pode causar, na maioria das vezes, irritações e coceira. Vale lembrar, pelo acúmulo de resquícios de suor, urina ou fezes — pode provocar sérios problemas de saúde, tanto em homens como em mulheres.

“Embora por razões anatômicas óbvias elas estejam mais expostas à entrada de micro-organismos, os homens tampouco estão isentos de contrair, entre outros problemas, infecções urinárias e fungos, ou um simples e desagradável comichão em ambos os sexos, e uma infecção vulvovaginal nas mulheres. Também é recomendável, em caso de elevada transpiração, trocar a roupa íntima, pois a umidade é caldo de cultura de vários micróbios”, diz Gema García Gálvez, médica no Hospital Quirón de Madri.

Se, por acaso, você estiver com essa área infectada e começar a coçar, e muito, as chances de provocar uma irritação intensa é grande, e feridas irão aparecer. No começo essas saliências estarão parecidas com erupções causadas pelo calor, mas se não forem cuidadas poderão se tornar feridas abertas, ou seja, mais uma porta de entrada para as mais diversas bactérias e vírus no seu organismo.

Para que essas feridas cicatrizes é preciso que deixá-las ao ar livre, literalmente. É um processo lento, é muitas vezes doloroso, em alguns casos é necessário ir a um dermatologista e aplicação de pomadas. E todo esse incomodo pode ser evitado com um simples ato, o de trocar as roupas íntimas com frequência.

Ainda vale lembrar que, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) cerca de 1000 homens têm o pênis amputado parcial ou totalmente todos os anos. E o motivo, na maioria das vezes, é a falta de higienização adequada nessa região do corpo.

HIGIENIZAÇÃO DEPOIS DO SEXO

Veja o que acontece se você usar a mesma cueca de novo

A prática também é necessária depois do sexo. Higienizar o órgão sexual depois da transa ajuda a evitar, principalmente, infeções causadas por fungos, como a candidíase, além de remover resíduos do sêmen e excesso de lubrificante da camisinha.

Caso você não tenha usado preservativo, a higiene serve para retirar o muco da lubrificação natural da vagina junto com resíduos de secreção espermática, que servem como meio de cultura para bactérias e fungos.

Vale lembrar que a flora bacteriana nos tecidos do pênis e da vagina aumenta após a relação sexual, principalmente próximo do período menstrual. Caso essa flora esteja modificada, há riscos de transmissão de doenças.

Neste caso, a higiene não precisa ser imediata, mas pode ser feita até em poucas horas após a relação. Lembrando é claro de trocar a cueca e não vestir a mesma!

Fonte: MHM

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.