7 potenciais causas da depressão

A depressão é algo muito sério e pode afetar pessoas de todas as idades e classes sociais. E, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, as causas pelas quais alguns crescem deprimidos nem sempre são conhecidas. A ciência ainda está em busca de compreender todas as faces da depressão, mas, os pesquisadores suspeitam que algumas causas da depressão nem sempre podem ser evitadas.

Estima-se que 10% a 15% da população mundial sofra de depressão clínica durante a vida. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a OMS, 5% dos homens e 9% das mulheres sofrem de distúrbios depressivos em algum período da vida. Pensando nisso, hoje, listamos algumas das potenciais causas de depressão e que vocês podem não conhecer. Confira!

1 – Genética e biologia

Estudo feito com irmãos gêmeos, filhos adotivos e algumas famílias ligaram a depressão à genética. Entretanto, cientistas e pesquisadores ainda não estão certos sobre todos os fatores dos riscos genéticos para a depressão. Mas, até o momento, a maioria dos pesquisadores suspeita de que ter pais ou irmãos com depressão pode ser um fator de risco.

2 – Desequilíbrio químico cerebral

Alguns cientistas acreditam que a depressão possa ser causada por um desequilíbrio nos neurotransmissores envolvidos na regulação do humor. Neurotransmissores são substâncias químicas que ajudam diferentes regiões em nosso cérebro a se comunicarem umas com as outras. Quando faltam alguns neurotransmissores, isso pode desencadear alguns dos sintomas que reconhecemos como depressão clínica.

3 – Hormônios sexuais femininos

Segundo alguns estudos, as mulheres podem sofrer até duas vezes mais com a depressão do que os homens. A incidência de picos depressivos durante os anos reprodutivos das mulheres podem estar ligado a seus hormônios.

As mulheres são especialmente propensas a transtornos depressivos durante os períodos em que os hormônios estão em fluxo, como durante a menstruação, parto e a perimenopausa. Entretanto, o risco de depressão em mulheres parece diminuir quando se atinge a menopausa.

4 – Distúrbio do ritmo circadiano

Estima-se que um tipo de depressão, chamado de transtorno afetivo sazonal, possa ser causado por um distúrbio do ritmo circadiano normal do corpo. A luz capturada por nossos olhos influencia esse ritmo. Assim, durante os dias mais curtos do inverno, as pessoas passam menos tempo ao ar livre. Atrapalhando esse ritmo. Portanto, aqueles que moram em lugares frios, onde há dias mais curtos e escuros, estão mais propensos a isso.

5 – Nutrição pobre

Uma dieta pobre pode contribuir para depressão de diversas maneiras. Sabe-se que a deficiência de vitaminas e minerais pode causar sintomas de depressão. Estudos apontaram que uma pessoa com baixa ingestão de ácidos graxos ômega-3 ou com um desequilíbrio de ômega-6 e ômega-3 estão associadas a um aumento das taxas de depressão. Dietas ricas em açúcar também foram associadas a maiores riscos de desenvolver depressão.

6 – Drogas

O uso de drogas, em geral, incluindo o álcool, pode contribuir para transtornos depressivos. Entretanto, medicamentos prescritos também foram associados à depressão. Medicamentos como anticonvulsivantes, estatinas, estimulantes, benzodiazepínicos, corticosteroides e betabloqueadores são alguns exemplos.

Caso esteja tomando alguma medicação do tipo e estiver se sentindo deprimido, é importante informar ao seu médico. Assim é possível rever a prescrição e adequar o melhor para seu tratamento.

7 – Luto e perda

Muitas pessoas, após a perda de um ente querido, experimentam muitos dos sintomas similares à depressão. Problemas para dormir, falta de apetite, perda do prazer ou interesse em atividades. O que é uma resposta completamente normal diante da perda.

Com o tempo, eles tendem a desaparecer e a pessoa consegue retomar sua vida normalmente. Entretanto, caso eles persistam ou piorem, o luto pode acabar se transformando em depressão.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Fonte: Fatos

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.