7 coisas que toda mãe se arrepende secretamente

Ser mãe é a maior prova e exemplo de desprendimento, empatia, doação que um ser humano pode ter. Ser mãe vai muito além de dar à luz, é algo que se carrega no coração. É algo advindo de quem se doa, de quem se supera, de quem se entrega.

Ser mãe é cuidar, é alimentar, é passar noites em claro, é ensinar, é chorar junto, é rir junto. É se privar para que o outro tenha o máximo. É colocar alguém acima de si mesmo. O desejo de ser mãe está em várias mulheres, mas diferente do que era antigamente, as mulheres estão tendo seus filhos mais tarde. Por isso e por outros fatores, com certeza, a vida das atuais mães é diferente do que foi há 30 ou 50 anos.

Algumas coisas se tornaram mais fáceis com praticidades do dia a dia, incluindo as fraldas, bombas de tirar leite e várias outras coisas, mas as pessoas também começaram a exigir mais das mães. Teoricamente, as mães não podem reclamar e também não podem brigar com seus filhos porque se fazem isso se colocam no lugar de mães horríveis. E essa culpa em vão é o que que mostramos aqui em algumas situações onde as mães se sentem culpadas, mesmo sem razão para tanto.

1 – Repreensão

Repreender uma criança e gritar com ela pode ser ruim sim, mas a mãe não é um robô sem emoções ou lições para passar para o seu filho. É claro que terão momentos em que as mães levantarão a voz e repreenderão seus filhos e isso é completamente normal e não motivo de culpa. É preciso ter em mente que cada mãe age da melhor forma que encontra.

2 – Descanso

As mães estão sempre tomando conta de seus filhos, da casa, do trabalho, fazendo mil coisas e têm os momentos em que ela precisa de um tempo para si mesma. E um outro momento do culpa é quando ela lê um livro ou assiste televisão enquanto o filho brinca sozinho. E não há motivo para essa culpa, afinal de contas a mãe também precisa descansar, já que sem esse descanso, ela não conseguirá desempenhar as funções da melhor maneira.

3 – Entender o bebê

Um sentimento de impotência surge quando a mãe já trocou seu filho, o alimentou, e ele ainda continua chorando. Isso faz com que a mãe se sinta a pior do mundo porque ela não entende o que seu filho precisa. Mas as mães têm que entender que isso não é uma coisa para se culpar, já que realmente é difícil entender o que uma pessoa está pedindo já que ela não fala.

4 – Birra

Quando a criança aprende a andar e falar, é esperado da mãe que ela seja capaz de lidar com as birras do filho. E a maioria das pessoas pensa que é algo fácil de se fazer, principalmente, aqueles que não têm filhos. Quando a mãe sai com seu filho e ele começa a dar birra, as pessoas começam a olhar para a mãe com olhar de recriminação. A mãe nessas horas fica com vergonha. Mas ela tem que saber que isso não a faz uma mãe ruim, significa apenas que seu filho entrou em uma fase de transição.

5 – Amamentar

Às vezes, amamentar pode provocar uma reação ruim entre outras pessoas. É claro que há quem se indigna e diz que está errado, porém as mães não têm que se sentir mal e têm que dar prioridade para a boa alimentação de seu filho, seja como for.

6 – Higiene

Antigamente, as mães ferviam todas as mamadeiras e fraldas dos filhos, mas agora os pediatras dizem que o ambiente estéril faz mal para os filhos. As mães atualmente não devem se culpar por cuidarem de seus bebês de maneira diferente das de antigamente.

7 – Trabalho

As mães que trabalham se preocupam de ter pouco tempo para o seu filho. Se você é mãe e trabalha porque gosta da sua carreira, não se culpe. Uma mãe auto realizada é melhor do que uma mãe presente mas que está sempre culpando os filhos de terem tirado seus melhores anos da vida.

Fonte: Fatos

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.