O que mais mata: comer mal ou fumar?

Global Burden of Disease divulgou um estudo envolvendo quase dois mil cientistas. O objetivo é avaliar a mortalidade e a incapacidade de diversas doenças. Tudo começou por que cerca de 11 milhões de mortes por ano estão ligadas a uma dieta ruim em todo o mundo. Isso acontece por que as pessoas consomem cada vez menos produtos saudáveis e cada vez mais açucares e produtos artificiais.

Os pesquisadores analisaram dietas de pessoas em 195 países, bem como informações de gastos das famílias. Com esses dados em mãos, eles estimaram o impacto de dietas ruins sobre o risco de morte por doenças, incluindo as doenças cardíacas, certos tipos de câncer e diabetes. A equipe de pesquisadores calculou o número de mortes relacionadas a outros fatores de risco, como tabagismo e uso de drogas.

“Este estudo mostra que a má alimentação é o principal fator de risco para mortes na maioria dos países do mundo”, disse um dos autores do estudo, Ashkan Afshin, da Universidade de Washington (EUA).

O que mais mata: comer mal ou fumar?

Na prática, a pesquisa aponta que comer mal mata muito mais do que o tabagismo. Ou seja, uma má alimentação pode ser mais mortal do que o hábito constante de fumar. Além disso, Israel, França, Espanha e Japão estavam entre os países com as taxas mais baixas de doenças relacionadas à dieta, ou seja, com o melhor nível de alimentação. Em contraste, os EUA ficaram em 43º lugar e a China em 140º lugar.

“Geralmente, os países que têm uma dieta próxima à dieta mediterrânea, que têm maior consumo de frutas, verduras, nozes e óleos saudáveis ??[incluindo azeite e ácidos graxos ômega-3 de peixes] são os países onde vemos o menor número de mortes relacionadas com a dieta”, explicou Afshin. O padrão de alimentação mediterrâneo já foi associado a um risco reduzido de ataques cardíacos e declínio da memória em outros estudos.

A pesquisa também mostra que o padrão geral de alimentação poderia ser melhorado em quase todo o mundo. O México, por exemplo, ficou em 57º lugar na lista. Por um lado, mexicanos consomem muitas tortillas de milho integral, e como muitos sabem, os grãos integrais são altamente benéficos. Por outro, o país tem um dos mais altos níveis de consumo de bebidas açucaradas. Além disso, existem obstáculos para se comer bem, incluindo a acessibilidade. Muitas pessoas ao redor do mundo têm dificuldades em comprar alimentos saudáveis.

Equilíbrio

Os estudos mostram que existe uma grande necessidade de esforços globais coordenados para conseguir melhor a alimentação de todo mundo. Ainda assim, é necessário ter em mente que melhorar as dietas no mundo todo não será nada fácil: uma série de iniciativas pode ser necessária, incluindo educação nutricional e maior acesso à alimentos saudáveis, além de ser preciso repensar a produção agrícola.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. E para você que já está pensando em adotar uma dieta para ter um alimentação melhor daqui em diante, aquele abraço.

Fonte: Fatos

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.