Índigos e Cristais, quem são?

Você acorda uma certa manhã e vê nos noticiários a seguinte matéria:

Extraterrestres chegam à Terra!

O que você imaginaria? Provavelmente o ET caricato dos filmes norte-americanos, e alguns discos voadores, certo?

Além disso, se sentiria apavorado tentando adivinhar o que esses seres querem aqui e quase convencido de que vieram para nos destruir, correto?

E se eu te dissesse que isso vem acontecendo há milhares de anos?

Não é porque a NASA ainda não encontrou vida em outros locais, que podemos afirmar que elas não existem. Antes pelo contrário, existem, mas não da forma que procuramos ou o que entendemos por vida.

Os seres a que me refiro, são os índigos e cristais. Estão junto da humanidade desde muitos séculos…

A humanidade está mudando, evoluindo.

Ainda vemos muitos atos bárbaros? Sem dúvida. Mas sempre há tempestade antes do arco-íris. A nova geração já está entre nós, o futuro já começou.

Divaldo Franco diz que nunca tivemos tanto amor na Terra, e isso já faz parte do que esses seres estão nos trazendo, nos guiando.

O que acontece é que esses seres possuem muita energia, nascem com consciência da missão e da sua vibração espiritual elevada.

Nós temos 7 chakras ativos em nosso corpo, enquanto encarnados. No entanto enquanto espíritos temos 13 pontos de força. Esses 6 que não costumamos utilizar estão ativos nos cristais, por isso eles têm maior consciência da missão e da natureza deles.

Tanto os índigos como os cristais possuem a capacidade de ler o campo energético das pessoas, sentem o que o outro está sentindo. O que lhes facilita a empatia e consequentemente a compaixão.

Mas também podem lhes causar alguns conflitos, por isso, eles, muitas vezes de maneira inconsciente evitam contatos físicos, abraços, principalmente com estranhos, pois isso facilita a absorção de energia do outro.

A fase de despertamento e a transição índigo-cristal pode deixar a criança, jovem ou adulto um pouco confuso, pois lidar com energias tão intensas e de temperamentos distintos pode perturbar no início.

Mas afinal, como identificar uma pessoa de frequência índigo ou cristal?

Índigos

Eles encarnam na Terra há muito tempo, personalidades conhecidas como Kardec, Freud, Einstein, Michelangelo, etc acredita-se que tenham sido índigos.

No entanto, vieram em massa a partir dos anos 50. Recebem esse nome em função da cor da sua aura, azul índigo.

  • Desejo de consertar o mundo;
  • São enérgicos, parece que nunca param;
  • Considerados guerreiros, por lutarem por seus objetivos;
  • Gostam de justiça;
  • Quebram paradigmas;
  • Não aceitam ordens sem justificativas;
  • Apontam problemas, principalmente quando se trata de sistemas falidos como educação, política e saúde;
  • São muito criativos;
  • Possuem inteligência além dos padrões;
  • Não se adaptam a padrões;
  • Podem parecer explosivos e agressivos;
  • Sentem-se deslocados na sociedade;
  • Apesar de tamanha energia, acabam sendo um pouco introspectivo;
  • Possuem o 6º chakra, do terceiro olho, mais desenvolvido, responsável por todos os outros, além da intuição, pensamentos, ideais…

Cristais

Os cristais começaram a vir para a Terra em maior número a partir do início dos anos 2000.
Sua aura tem cores claras, a maior característica deles é o amor.

  • São mais brandos, pacíficos e amorosos;
  • Forte ligação com a natureza;
  • Tem um desenvolvimento acelerado de coordenação e compreensão;
  • Podem ser mais lentos para começar a falar, isso porque se comunicam por pensamento, e a linguagem verbal acaba não sendo tão necessária;
  • Podem ser diagnosticados como autistas, por apresentarem um ou mais sintomas do transtorno, principalmente o déficit de atenção;
  • Dom de curar;
  • Lembranças de vidas passadas;
  • Cooperativos;

Precisa ficar muito claro que são crianças/jovens com alta capacidade mental, inteligentes, mas nem por isso inocentes e ingênuas. Têm grande facilidade para se rebelarem. Necessitam se sentir amadas em suas famílias.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Deise Riboli

Deise Riboli

Oii, sou a Deise, gaúcha, 31 anos.
Formada em História pela Unisinos/RS, gosto muito de escrever e palestrar sobre assuntos de relacionamentos, desenvolvimento pessoal e espiritualidade.
Apaixonada por cães, gatos, viagens e experiências gastronômicas <3
Sou palestrante, social media e terapeuta holística no espaço Carpe Diem - Terapias Alternativas, onde atendo com radiestesia e radiônica - atendimentos presenciais ou à distância ;)