Mulher fica rica ao se tornar “abraçadora profissional”

Tem coisa melhor do que receber um abraço fraterno? Muitas vezes, é só isso que basta para acreditarmos que os problemas do mundo serão fáceis de serem superados. Pensando nisso, a britânica Jessica O’Neill, de 35 anos, se tornou uma abraçadora profissional. E olha que ela está ganhando muito dinheiro com isso, viu? Segundo ela, são 860 libras por semana! O equivalente a nada menos do que R$ 4,6 mil!

Jessica é casada, mãe de 3 filhos é até 6 meses atrás trabalhava como massoterapeuta e coach particular. Ao dar conselhos e palpites na vida de estranhos, ela notou que muitos só queriam um pouquinho de atenção, já que a solidão e a depressão os faziam se sentir inferiores e desvalorizados.

Essa foi sua realidade durante 10 anos. Agora, porém, ela trocou sua tática para uma abordagem mais pele com pele. O carinho e a compreensão sempre estiveram presentes em sua personalidade. Jessica costuma abraçar familiares e amigos como forma de compartilhar afeta. No trabalho, porém, um abraço pode custar até 46 libras por hora – cerca de R$ 250.

jessicaJessica O’Neill com o marido e um dos filhos

Jessica descobriu que o abraço podia ser fundamental nas sessões de aconselhamento a partir do momento em que envolvia os clientes em seus braços. Nessa hora, segundo ela, as pessoas baixavam totalmente a guarda e se abriam muito mais, vomitando seus problemas e, com isso, aprendendo a lidar com eles.

Ah: o preço de 46 libras é apenas para sessões de abraço; se junto ao afeto também for necessário um aconselhamento, o preço sobe para 63 libras, ou R$ 340. Já se a conversa for em tom de amizade, incluindo cafés, por exemplo, o custo da sessão pode atingir até 86 libras (R$ 460).

O marido de Jessica, Jason, não se importa com a profissão inusitada da esposa. Ele sabe que Jessica impõe as regras e os limites da prática para todos os clientes/pacientes. Segundo a abraçadora, 99% deles nunca tentou nada que não tivesse sido acordado previamente. Mesmo quando algo constrangedor acontece, ela contorna a situação com aconselhamento em vez de sanções, afinal, quem a procura já está fragilizado emocionalmente para ouvir ainda mais sermão na terapia.

Jessica O'NeillPouquíssimos clientes confundem a terapia do abraço com algo a mais

 

Via Mega Curioso 

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Vida em Equilíbrio

Vida em Equilíbrio

Para viver bem, é necessário ter a saúde corporal e mental em equilíbrio. Nossa intenção é proporcionar todo o conteúdo que irá lhe ajudar a ter uma vida mais saudável.