Apressado em ir devagar

Apressado em ir devagar
(Milton Lavor)

Quando dei por mim, estava indo rápido
Perdendo os detalhes, deixando muito passar.
Então fui desacelerando e percebendo
A necessidade de ir devagar.
Estava envolvido com mundo,
Buscando achar um lugar.
Quisera o mergulho profundo
Que fora não vou encontrar.
E foi reduzindo o passo,
Mudando a forma do olhar.
Contemplando esse novo espaço
Sem pressa me fiz divagar.
Me perdi na vastidão do horizonte.
Explorando a intransponível escuridão.
Havia muito atrás da pálpebra.
E foi lá que encontrei minha razão.

Esse poema surgiu, enquanto eu assistia a esse vídeo do canal Antídoto.

O retorno em relação ao tempo investido é imenso.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Milton Lavor

Milton Lavor

Acredito na força das ideias como forma de mudar o mundo. Estudante de Engenharia elétrica para potencializar as contribuições ao todo. Escritor, desenhista e pintor como resultado do que transborda. Servidor público como profissão e filosofia como paixão. Alguns detalhes escapam por falta de espaço.