IMAGEM VIRTUAL – como a exposição virtual e a opinião dos outros nos afeta

O quanto de atenção queremos na internet? Essa atenção, quando é positiva, nos gera conforto e sensação de adequação, mas quando não é, gera conflito, insegurança e sensação de desvalorização.

É sempre curioso observar na quantidade de debates existentes sobre a exposição virtual, o quanto se é preocupado com a opinião dos outros.
Muito se faz no meio virtual com o objetivo de se obter atenção. Muita confusão é criada quando há discordância de opinião, quando o outro se sente ofendido ou tem uma opinião que considera melhor.
Pessoas se incomodam quando as imagens e opiniões que têm a respeito de si mesmas, não batem com as imagens e opiniões que outros têm de si. Muito ruído, dor e confusão são criados na tentativa de fazer o outro mudar sua visão ou opinião.
A memória que temos de nós mesmos e em que tanto nos apoiamos para defendermos o que somos agora e prospectar o que seremos no futuro, também foi um dia uma imagem, opinião, interpretação e conceito. O curioso é que acreditemos que o modo que julgamos determinado acontecimento ou pensamento seja a verdade, o certo e a única realidade.
Se formos realmente refletir, veremos que opiniões e imagens são somente opiniões e imagens. O quanto de carga emocional que colocamos nisso (que vem sempre de uma avaliação autocentrada) é que cria o debate, a necessidade de convencimento do outro, a ofensa e a mágoa. Queremos ver nossas imagens e opiniões refletidas nos pensamentos e visões dos outros.
Ao observar a mente, entendemos que a mente humana está sempre tentando encontrar sentido, nomear as coisas e acontecimentos, achar coerência e lógica no julgamento. É da natureza da mente procurar estar certa e colorir tudo de acordo com o que acredita. A verdade é que tudo isso é só pensar, não é nada de especial, nem importante.
O pensar é natural, entender como a mente funciona é uma ferramenta importante para nos relacionarmos de maneira mais harmoniosa. Os nossos pensamentos são só nossas ideias e os pensamentos dos outros só os pensamentos dos outros.
A pergunta é: por que nos ofendemos com as opiniões discordantes das nossas?
Como a mente quer sempre estar certa e segura, quando encontramos reciprocidade, sentimos que estamos certos. Na situação oposta, aparece o conflito.
O sofrimento e o conflito podem ser evitados ao compreendermos que não há nada de errado com os outros pensarem diferente de nós.
Expomo-nos na internet diariamente querendo ver reciprocidade e sofremos quando somos criticados ou alvo de piadas. A imagem que construímos de nós mesmos, é o que acreditamos ser. Em nome dela, criamos laços de afeto e muitos desafetos. Não conseguimos aceitar quando o outro tem uma visão de nós que não corresponde à nossa.
Deixemos de nos importar com interpretações, ideias, pensamentos e opiniões. Observemos mais como as coisas são sem nossas opiniões, só observando, sem dar um nome, um conceito, um sentido. Sem encaixar em algo que julguemos conhecer. Só percebendo.
Deneli Rodriguez.
08.06.2017.

Comentários

Comentários

Sobre o autor

Deneli Rodriguez

Deneli Rodriguez

Pensadora, escritora, especialista em autoconhecimento, participa de grupos de filosofia e meditação. É yogini e terapeuta ayurvédica. Estuda Vedanta e Budismo. Atende em consultas particulares (presencial ou virtualmente). É também atriz de cinema e apresentadora. Dá aulas e palestras em grupos, universidades e escolas. Iniciou sua vida acadêmica em Relações Internacionais na PUC-SP, passando por Filosofia, Semiótica, Moda, Ayurveda e Artes Cênicas.